Notícias - Geral


09/02/2018 - 17h16

Compra conjunta de medicamentos gera economia de 1,6 milhões aos cofres públicos

A iniciativa é pioneira entre instituições de grande porte da área da saúde.

        Impresso


Compra conjunta de medicamentos gera economia de 1,6 milhões aos cofres públicos

O Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) realizaram sua primeira compra conjunta de medicamentos. A iniciativa, precursora entre instituições federais de grande porte da região sul, gerou uma economia que superou 1.6 milhões aos cofres públicos.

O desafio da proposta apresentada pelas Diretorias das duas instituições às gerências responsáveis pelo planejamento e aquisições foi prontamente aceito e vinha ao encontro de estratégias previamente pretendidas.

Ao propiciar uma ampliação da demanda por meio da seleção de um grupo específico de medicamentos para atender a necessidade de aquisição de ambas instituições, a compra conjunta fez com que a reação do mercado superasse as expectativas projetadas de economia. 

Além disso, por otimizar a tramitação das compras públicas, viabilizando aquisições aptas a contemplar uma demanda conjunta, a iniciativa alinhou-se também às diretrizes de sustentabilidade preconizadas pela legislação na esfera das compras públicas.

As ações lideradas pelo gerente de Materiais do GHC, Peter Cassol Silveira, e pela coordenadora de Suprimentos do HCPA, Simone Mahmud, associadas ao esforço conjunto e à confiança estabelecida entre as duas Instituições, foram fundamentais para o êxito da empreitada.

Por intermédio da criação de um Grupo de Trabalho Multidisciplinar, formado por administradores, farmacêuticos e advogados, integrado por representantes do GHC e do HCPA, foi realizada uma minuciosa análise para a seleção do grupo comum de medicamentos estratégicos que seriam adquiridos, conciliando a necessidade das instituições à padronização técnica e garantindo a eficácia do processo. 

A atuação da Comissão de Licitação do GHC, eleita pelo Grupo de Trabalho para a realização desta primeira compra conjunta, foi decisiva para o êxito do processo, principalmente por meio da atuação da pregoeira Fabiana Silva de Fraga, cuja experiência, dinamismo e ética profissional viabilizou uma negociação extremamente vantajosa aos cofres públicos.

Conforme o gerente da Comissão de Licitação do GHC, Everton Leonidas Braghirolli, “o sucesso da iniciativa comprova que a união de esforços em projetos desta ordem tem um impacto muito significativo para a economia das aquisições públicas”.

Segundo a coordenadora de Suprimentos do HCPA, Simone Mahmud, “o principal ganho é considerar que a queda no preço dos medicamentos é um componente essencial para a sustentabilidade dos hospitais, uma vez que estes itens constituem o insumo de maior representatividade na terapêutica dos pacientes hospitalizados. A economia alcançada pelo projeto demonstra a responsabilidade pública das duas instituições na busca de soluções de sustentabilidade”.

Para o gerente de Materiais do GHC, Peter Cassol Silveira, "a iniciativa é pioneira entre instituições de grande porte da área da saúde e, sem dúvida, sinaliza um avanço significativo à realização das compras conjuntas públicas no futuro".

Fonte: Grupo Hospitalar Conceição